terça-feira, 28 de dezembro de 2010

ESTATÍSTICAS DO BLOG – CURIOSIDADES

Como essa será nossa última postagem do ano deixo um fraterno abraço a todos os leitores e o desejo que o ano de 2011 possa ser repleto de realizações e boas conquistas.

A idéia dessa postagem é compartilhar a curiosidade das estatísticas acumuladas no blog no ano de 2011. Aqueles que tem seu próprio blog devem saber que existem estatísticas que demonstram o número de visitas, de qual país visitaram o blog, etc.

Temos recebido uma média de mil visitantes por mês, entretanto esse número vem crescendo rapidamente nos últimos meses. A idéia do blog é compartilhar reflexões e textos, pessoais ou não, que ajudem na divulgação séria da Doutrina Espírita. Lembro que o blog começou como sendo um instrumento para atender a demanda das pessoas que me pediam para enviar por email os artigos publicados em revistas. Feito isso, o blog passou a ser um instrumento de interação, onde agradavelmente posso ter contato com leitores dos livros ou trocar informações com companheiros espíritas. Aos poucos surgiu a idéia de postar em inglês e francês, e esse ano começamos a postar em russo, buscando com isso levar a Doutrina Espírita aos nossos amigos que tem um pouco mais de dificuldades para encontrar material em sua língua natal.

Com o implemento do perfil no Facebook e no Twitter a interação se tornou mais direta, o que para um escritor, mesmo que instrumento dos espíritos, é muito motivador. Ter o retorno dos leitores é algo gratificante. Por isso, não deixem de escrever e manifestar sua opinião. Não fazem idéia de quanto isso é valioso.

Bom, mas as estatísticas mostram que os países que mais acessaram o blog são, respectivamente:

1 – BRASIL (Não poderia ser diferente)

2 – ESTADOS UNIDOS

3 – RUSSIA (Uma grata surpresa o número de acessos oriundos da Russia tendo em vista que faz muito pouco tempo que comecei a postar textos em russo)

4 – PORTUGAL

5 – ALEMANHA

6 – FRANÇA

7 – HOLANDA

8 – CANADÁ

9 – BÉLGICA

10 – SINGAPURA (Outra surpresa, tendo em vista não somente o tamanho físico do país, mas igualmente a falta de informações sobre o movimento espírita local, se é que existe)

Outros países aparecem seguidamente entre os principais frequentadores do nosso blog e muito em breve podem figurar entre os TOP 10: Georgia, Letônia, Tailândia, Croácia, Reino Unido, Itália e Espanha. Senti falta dos países latino-americanos nas estatísticas.

Se as pessoas entram no blog sem querer, se é mera curiosidade, se são brasileiros residentes, isso não temos como saber. Entretanto, é interessante ressaltar que existe uma abertura maior do que imaginamos, as pessoas querem aprender, querem respostas mais diretas e sinceras para suas questões existencias, e o Espiritismo nos ajuda nesse sentido. Se podemos compartilhar informações e uns ajudar aos outros, porque não fazer?

Aos desbravadores do Espiritismo fora do Brasil nosso incentivo, mesmo que pareça difícil o trabalho tem avançado. Os números são uma comprovação disso. O importante não é tanto a publicidade, mas o trabalho que fazemos dentro de nós mesmos, a famosa reforma íntima. Tornar a informação acessível é importante, mas não se vai muito longe se esse for nosso principal objetivo e com ele esquecermos o mais importante. Vivamos com fraternidade, respeitando as diferenças e estimulando a compaixão. Esses conceitos não tem credo, nem contradições, são sempre um bom caminho a seguir.

Fraterno Abraço!

Boas Festas

Rafael de Figueiredo

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Вера Ивановна Крыжановская-Рочестер

Вера Ивановна Крыжановская-Рочестер (02.07.1861/71(?)-29.12.1924) - известная писательница, автор популярных в XIX веке оккультных романов.


Она была болезненной девочкой. Мать не уставала приглашать докторов и готовить отвары от кашля, приступы которого, казалось, разламывали на куски хрупкое тело ребенка. Диагноз чахотка в то время приговаривал человека к смертному одру, поэтому детство свое Вера Крыжановская прожила с мыслью о близкой гибели. Бессонными ночами она видела смерть — костлявую старуху с косой — у изголовья своей постели.
«По крайней мере, не скучно», — говорила Вера няне. Проснувшись однажды ночью в ожидании обычного видения — человек ко всему привыкает, даже к мыслям о скорой смерти, — она не увидела призрак. Вместо него возникла прекрасная девушка, улыбка которой излучала такое сияние, что было светло, как днем. «Где та старуха?» — спросила Вера. «Старуха с косой существует в твоем воображении, ты сама ее придумала, — сказало видение. — Смерть — это только новая жизнь, которой не нужно бояться». После этого Вера поправилась и поражала окружающих приступами ясновидения, которые сотрясали ее тело, примерно так же, как раньше приступы кашля. Она видела войны, походы крестоносцев и рас-
сказывала истории: о первых христианах, о том, как их предавали публичной казни на арене с дикими львами... Ее истории изобиловали подробностями, которых никто не мог рассказать ребенку, тщательно оберегаемому от же-стокостей мира. Детали и даты совпадали, когда проверяли по энциклопедиям информацию, но ведь девочка семи лет читала не очень хорошо даже по-русски, а об обязательном для дамы французском и речи не было.
Семейный совет постановил отдать девочку на обучение, поскольку здоровье ее больше не внушало опасений.
В пансионе для девочки начались «черные» дни — она была не способна запомнить элементарную информацию, даже после нескольких лет обучения практически не говорила по-французски и была не в состоянии написать мало-мальски приличное сочинение.
Но в итоге терпение и мудрость учителей привели к тому, что Вера научилась общаться с подругами и совершенно утратила дар ясновидения. Правда, училась она плохо, но зато была приветлива и всеми любима.
Для тринадцатилетней девочки стало большим наказанием, когда ее, в очередной раз поставив «неуд» за сочинение, не отпустили на рождественские каникулы домой, а оставили в пансионе дописывать экзамен. Пролив много слез у праздничной елки, Вера уснула, а проснувшись, увидела на своем столе тетрадь с написанным ее почерком сочинением. Она получила «отлично» и институтскую премию за стиль, слог и оригинальность. Вот только она совершенно не помнила, о чем было сочинение. Но никому этого не сказала и отправилась встречать Новый год домой.
С той поры за ней стали замечать странности: время от времени, внезапно побледнев, она начинала что-то писать. Если попадались бумага и карандаш, то выходил роман, а если нет — она водила несуществующим карандашом по столу. Зная ее болезненность, дома не очень удивились происходящему, а в институте ей не пришлось учиться долго: отец разорился и умер, а имение пошло с молотка.
Eдва оправившись от удара, экзальтированная бесприданница вышла замуж за богача и красавца камергера В. Семенова, занимавшего большой пост при канцелярии Его Императорского Величества. Муж был значительно старше ее, много работал и пользовался успехом у женщин, так что вечера восемнадцатилетняя Вера Ивановна часто проводила в одиночестве, пытаясь самостоятельно постичь истины оккультной премудрости и молясь, чтобы ей послали Учителя.
Однажды ночью она увидела огненное послание: «Мистик! Подобно пловцу, борющемуся с бушующим морем, пустился ты в неизведанный океан сокровенных и страшных знаний. Среди окружающего тебя мрака в предстоящей борьбе со стихиями твоим единственным кормчим будет твоя воля, а надежда на посвящение послужит ма-
яком, к которому ты устремишь свои усилия. Ослепительный свет высшей магии, как сияющая звезда, будет руководить тобою и озарять твой путь».
Она не очень удивилась, увидев, как из сгустившегося сумрака вышел человек в старинной одежде. «Зовите меня Рочестер!» — сказал он.


Доктор медицины Рочестер жил в середине XVI века, был алхимиком и медиумом.
Откликнувшись на предложение высших сил помочь юной оккультистке, он использовал всю свою энергию для того, чтобы материализоваться для первого свидания. Впоследствии материализации не требовалось, так как Рочестер помог ей увидеть астральный мир и научил общаться с духами без обмороков, к которым она была склонна. Он учил Веру Ивановну тайному знанию и диктовал романы на чистейшем французском языке, которым она практически не владела. Романы потом отдавали переводить профессиональным переводчикам. Работала она по-прежнему -внезапно бледнея, просила: «Скорее бумагу и карандаш» — и писала очень быстро, как под диктовку, без помарок и ошибок. За полчаса исписывала до 30 страниц мелким почерком.

Романы 18-летней Крыжановской начали печатать, и она быстро приобрела популярность — книги расходились миллионными тиражами. Писательская элита не считала Крыжанов-скую профессионалкой, но читатели думали иначе.  За точное описание быта древних египтян в романе «Железный канцлер Древнего Египта» французская академия удостоила ее титула почетного академика. А Российская императорская академия наук прислала почетный отзыв за достоверное описание быта и жизни чехов времен Яна Гуса. Описание похорон и гробницы царицы Хатасу не было подтверждено, поскольку сама гробница была обнаружена через пятьдесят лет после смерти Крыжановской
Общение с духом известного хирурга Амбруаза Паре (1510—1592) привело к тому, что Вера Ивановна хорошо изучила медицину, особенно диагностику, и вела широкую целитель-скую работу. В дополнение к своему лечению она рекомендовала фрагменты из «Магов», поскольку считала, что эта информация поможет расширить границы восприятия больного. Рочес-тера она называла учителем и соавтором и не раз подчеркивала, что ее популярность — только его заслуга.


Ее слава великого лекаря превосходила писательскую, но она предпочитала не распространяться об этом, считая, что истинный маг должен быть незаметным. «Я останусь в тени писательской славы — своей и Рочестера», — шутила она.
России можно найти около 20 романов, изданных с большими сокращениями. Еще говорят, что до революции издавалось полное собрание ее сочинений, но в «борьбе с мракобесием» было сожжено все до последней странички.

WERA KRIJANOWSKAIA – UMA MULHER FANTÁSTICA

Wera Ivanovna Krijanovskaia – J. W. Rochester (02/07/1861 – 29/12/1924) – Uma famosa escritora, autora de livros populares do século XIX.

Ela era uma criança doente. A mãe preocupada não cansava de contactar os mais conhecidos médicos em busca de tratamentos mais eficazes para a forte tosse que assolava Wera Ivanovna. As fortes crises davam a impressão que seu peito iria explodir a qualquer momento. Ela foi diagnosticada com tísica, doença que carregava o estigma da morte. Wera passou toda a infância perseguida pela idéia de proximidade com a morte. Nas noites em claro via ao lado de sua cama uma velha e magra senhora, que para ela representava a morte que a esperava.

A menina Wera contava a sua babá que a presença dessa aparição fazia sua situação menos entediante. Uma noite, Wera acostumada sempre com a mesma aparição se surpreendeu por não encontrá-la ao lado de seu leito. Em seu lugar havia uma jovem de extraordinária beleza, seu sorriso emitia espantosa luminosidade, que fazia Wera pensar no calor do sol. Todo o quarto se iluminou como se o sol estivesse em seu ponto mais alto, entretanto ainda era noite.

Wera surpresa, indagou:

- Mas onde se encontra a senhora que me visitava todas as noites?

A jovem sorrindo respondeu:

- Ela não existe. Era sua imaginação. Como você concebia a idéia da morte. A morte é apenas uma nova vida, que você não deve temer.

Depois desse evento, Wera melhorou. E todos ficaram surpresos com sua rápida e surpreendente melhora. Ela não tinha mais as crises de tosse, que foram substituídas por crises mediúnicas. Onde a menina Wera via eventos do passado e do futuro, guerras e eventos históricos. Seus relatos sobre os primeiros cristãos, os sacrifícios nas arenas romanas, carregavam uma complexidade de detalhes que chocavam seus ouvintes. Como uma criança poderia ter tamanho conhecimento?

Ao buscar a veracidade das informações, detalhes e datas eram sempre confirmadas. Com sete anos Wera mal sabia ler em russo, nem em francês. O conselheiro da rica família de Wera aconselhou de encaminhá-la a um pensionato para meninas.

As ricas famílias russas eram educadas em francês, Wera fora mandada ao pensionato, pois sua saúde assim permitia. Sua educação deveria seguir o padrão da meninas nascidas em famílias ricas da sociedade russa da época. Entretanto, a vida no pensionato para ela fora um período triste. Apresentava imensa difilcudade de aprendizado, mal conseguia escrever em francês.

Finalmente, com muita paicência e sabedoria, Wera começou a se relacionar melhor com suas companheiras de escola. Acabou por deixar de ter crises mediúnicas. Amada por todos devido ao seu carater doce continuava apresentando extremas dificuldades escolares. A punição mais grave para uma menina de treze anos era uma nota ruim, por causa dessa nota ruim ela foi proibida de passar o Ano Novo com sua família, devendo ficar no pensionato estudando.

Ela chorou muito e acabou adormecendo. Ao acordar, ao seu lado, um texto escrito com sua própria letra estava sobre a escrevaninha. Wera mostrou esse texto aos seus professores sem nada comentar sobre a sua produção. Foi elogiada e seu texto recebeu uma condecoração escolar pela originalidade do estilo. A jovem Krijanovskaia não se lembrava de modo algum de quando produzira aquele texto, mas estava contente, pois poderia passar as festas de Ano Novo com sua família.

A partir desse evento, ela passou a ser observada com mais atenção. Percebeu-se que Wera, de tempos em tempos, empalidecia, tomada de uma brancura súbita, e, se papel e lápis estivessem ao seu alcance suas mãos produziam romances com velocidade espantosa. Quando não tinha um lápis ao alcance de sua mão, fazia movimentos estranhos, como se escrevesse com lápis e papel invisíveis. Na família ninguém estranhou isso, pois já estavam acostumados, entretanto, as crises mediúnicas eram consideradas uma enfermidade.

Com a morte de seu pai a vida de Wera mudou bruscamente, a família empobreceu e ela se viu obrigada a deixar a escola. Na esperança de sair dessa situação penosa ela casou-se com V. Semenov, um funcionário do alto escalão do governo, ligado ao Imperador Russo.

Semenov era um homem de muito mais idade do que Wera, então com dezoito anos. Ele era tido por uma pessoa de boa índole, muito agradável e considerado bonito pelas mulheres. Wera não tivera problemas com ele, entretanto, tivera que dividí-lo com amantes. Wera, agora pobre, que abandonara os estudos e conhecia mal o francês (idioma utilizado na corte russa) não seria a esposa ideal para um homem rico de grande influência. Entretanto, ele era declaradamente espírita e Wera já havia obtido alguma notoriedade através de seus textos mediúnicos. Porém, não sabemos que influência isso teve, nem as razões que levaram a essa aproximação e posterior casamento entre Wera e Semenov.

Wera tinha bastante tempo livre. Semenov se ausentava seguidamente, seja por compromissos profissionais ou afetivos. Com isso ela passou a escrever com maior frequência, e aos poucos foi compreendendo o que acontecia com ela. Certa noite, em preces, pediu a Deus que enviasse até ela um professor, que pudesse auxiliá-la a escrever e desenvolver suas habilidades mediúnicas.

Uma noite ela recebeu uma mensagem diferente:

“Mística! Como um nadador que enfrenta as ondas em uma tempestade você mergulhou num oceano de enigmas sagrados e incompreensíveis que amedrontam. Entre as sombras que te rodeiam nas lutas que o futuro te reservará tua vontade será sua única companheira. Sua esperança estará assentada sobre a dedicação que empreender, esse será o farol a te guiar. E para chegar a esse farol precisará reunir todas as suas forças. Uma forte luz que vem de mais alto irá iluminar teu caminho”.

Wera não se impressionou com um vulto que caminhava em sua direção saindo de um canto pouco iluminado do quarto.

“Chamo-me Rochester!” – disse ele.

John Wilmot , Segundo Conde de Rochester (1647 – 1680), fora um escritor famoso envolvido em diversos escandâlos durante sua breve vida. Rochester era a resposta a requisição de Wera. Ele utilizou todas as suas possibilidade para se tornar visível a senhora Krijanowskaia em seu primeiro contato. A afinidade entre ambos permitiu que rapidamente Rochester não precisasse mais desse procedimento, pois Wera sentia e reconhecia com falicidade sua presença. O espírito do Conde de Rochester descortinou o mundo astral a sua pupila. Ela aprendeu a se comunicar sem total perda da consciência como acontecia antes.

Ele ensinou a Wera Ivanovna os mistérios do ocultismo, ela escreveu com ele romances históricos em um francês apurado e clássico. Esses romances eram posteriormente traduzidos para o russo.

No momento de escrever Wera apresentava forte perda de coloração, completa palidez a tomava, e apressada solicitada que lhe trouxessem papel e lápis. Escrevia com vertiginosa velocidade, em trinta minutos era capaz de escrever trinta páginas em letras pequenas e bem desenhadas.

Os romances de Wera Krijanowskaia, produzidos a partir dos dezoito anos, começaram a ser publicados. Um após o outro o sucesso era quase que instantâneo, os livros se esgotavam rapidamente. A elite dos escritores afirmava que Wera não era uma escritora, entretanto, os leitores tinham opinião diferente.

A academia francesa ofereceu a Wera Krijanowskaia o título de Honra por seu romance “O Chanceler de Ferro”, devido ao seu contexto histórico e sua descrição precisa quanto aos costumes e organização da sociedade egípcia. A Academia Imperial de Ciências da Russia lhe ofertou uma menção de honra pela descrição perfeita da sociedade Tcheca na época em que viveu Jan Huss (Luminares Tchecos). A descrição do enterro da Rainha Hatasu não recebeu a mesma menção honrosa porque Wera morreu antes da descoberta de sua tumba no Egito cinquenta anos mais tarde.

Os diálogos com o espírito de Ambroise Paré (1510-1592), famoso cirurgião francês, deram a Wera uma surpreendente habilidade para diagnosticar doenças. Sob o patrocínio desse espírito ela começou a fazer emprego dessas habilidades no tratamento de doenças.

Wera ganhou notoriedade com os livros, muitos repórteres desejavam lhe entrevistar. Entretanto, sua timidez e modestia a faziam recusar tais encontros. Ela sempre afirmara que as honras pelo trabalho pertenciam a Rochester, o verdadeiro autor.

Com a Revolução de 1917 Wera perdeu todos os seus bens, viu seus livros serem queimados e novamente cair na miséria. Mudou-se para Tallin (atual capital da Estônia), entretanto, ninguém queria saber de uma velha e pobre senhora que falava de espíritos e coisas atribuídas a magia. O reconhecimento público desaparecera, e ela que sempre apresentou saúde frágil, somando-se a miséria e a falta de comida, envelhecera precocemente. Cortava lenha para sobreviver. Afirmava que se não fosse cristã e crente em Deus teria cometido suicídio devido aos sofrimentos que passara. Sua filha e alguns fieis amigos a auxiliavam com o que podiam. Wera morrera em completa miséria, em um pequeno quarto, vestindo trapos e quase em completa solidão, salvo a presença de alguns dedicados amigos espirituais. A previsão de Rochester se cumprira. Wera Ivanovna Krijanowskaia soubera desempenhar seu papel com maestria, podendo ser apontada como a médium que produziu os mais fidedignos romances históricos da Hsitória do Espiritismo. Seu legado ainda nos toca através das obras de Rochester e a cada prece que a ela elevamos afirma se sentir recompensada por tudo que passou. Sendo grata a Deus.

 

Obs: Esse material inédito foi traduzido por Oxana Kurbanova a partir de diversas biografia escritas em russo e por mim redigidas com o auxílio de um amigo espiritual que fez questão de não querer se identificar.

Rafael de Figueiredo

sábado, 4 de dezembro de 2010

TENS CORAGEM PARA MUDAR-TE?

No mundo, amiúde te vês assinalado por conflitos variáveis, em função dos padrões de comportamento que adotas para a tua rota humana.
É comum que não costumes desenvolver as reflexões, procurando conhecer-te um pouco melhor.
É comum que copies modelos do mundo, que te entusiasmam por algum tempo, sem que analises as consequências desses modos comportamentais, relativamente à realidade espiritual em que te achas mergulhado.
Parece que não dás importância para o próprio crescimento, para o próprio progresso.
Será que imaginas que os teus equívocos sejam menos equívocos que os dos teus irmãos?
Será que supões que, embora o tempo passe para todos, não passará do mesmo modo para ti?
Será que admites que a severidade das leis da consciência atinge somente a consciência dos outros?
Urge que a alma em estágio de progresso na Terra aprenda a superar o disfarçado egoísmo, demandando estradas de inadiável renovação, deixando para trás a infância, para galgar a adultidade espiritual que não deve mais ser procrastinada.
Porventura, tens coragem para te modificares, para melhor?
Se constatas positivamente, é tempo de te confiares aos empreendimentos do bem, onde quer que estejas, esforçando-te para superar os óbices, aplicando-te a converter sombras em claridade, certo de que contas com a feliz assistência dos Prepostos do Cristo, dessa falange de bondosos Guias que derramam sobre a tua vida, por amor a Jesus, as sublimes energias que te capacitarão a seguir adiante, modificando todos os teus hábitos danosos, em qualquer área da tua existência, começando dos que te pareçam mais fáceis de serem derrotados, enquanto conquistas forças novas para alcandorares-te aos topos luminosos da harmonia íntima.

Camilo.

Psicografia de J. Raul Teixeira.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

A MACONHA E A VIOLÊNCIA

Em suas bases, a Doutrina Espírita sempre estimulou a participação ativa e construtiva das pessoas na sociedade. O Espírita não deve se contentar com a observação dos fatos, mas ter um papel atuante, pelos meios aos quais encontre de contribuir para sua família, bairro, cidade, estado e país. Deixando sempre de lado questões como preconceitos ou radicalismos.
Diante das cenas que acompanhamos no Rio de Janeiro gostaríamos de propor uma reflexão. Inquestionável que a solução definitiva para a criminalidade e a violência passa pela educação, e aqui nos concentramos na educação do ponto de vista moral, aquela que a família contribui em grande parte com o suporte do Estado. Porém, devemos compreender que para o bom funcionamento da sociedade são necessárias leis, que devem ser respeitadas ou, em caso de desrespeito, suas consequências assumidas. Cada sociedade tem as leis que representam seu grau de desenvolvimento moral. Melhorando a sociedade melhoraremos também as leis e vice-versa.
Particularmente perante a situação do tráfico de drogas, que podemos incluir como sendo o maior problema de criminalidade do Brasil, faço aqui uma reflexão. Pois, creio que o momento é oportuno. Costumo escutar entre os jovens que um cigarro de maconha não é droga e nem vicia. Não precisamos entrar na discussão polêmica sobre os benefícios ou malefícios da droga, apesar de me manter sempre contrário ao seu uso. Não discrimino seus usuários, mas não deixo de emitir minha opinião se sou questionado quanto a isso. Aqueles que usam a droga para se divertir em festas, apenas no final de semana com os amigos, argumentam que não fazem mal a ninguém. O que não é verdade. Essa é uma visão obtusa e limitada da questão. Não é de se surpreender que numa sociedade epicurista como a nossa, onde os jovens tem como lema “carpe diem” não se enxergue o mal que um cigarro de maconha pode fazer. Um mal social, pois essa droga é a principal financiadora da criminalidade do país. Financia a compra de outras drogas, armamentos e a rede de narcotraficantes. Associada ao tráfico temos os viciados, doente mentais, pessoas que perdem a capacidade de se governar e precisam de ajuda, e que na maioria das vezes entram na criminalidade e na prostituição para pagar o que consomem, num imenso círculo vicioso. Estamos de acordo que dar uma esmola em um semafóro não vai salvar a vida de ninguém, entretanto, fumar um cigarro de maconha pode ajudar a tirar muitas vidas.
Reflitamos!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Музыкант, который видит цвет музыки

15-летний подросток из Бирмингема по имени Кайл не поёт, а играет. Играет так, что слушатели не верят, будто бы он самоучка. Кайл утверждает, что не только слышит музыку. Он её видит.
Музыкальный мир, конечно, видел и более юные дарования. В этом случае удивляет не возраст. Кайл Нэш-Бейккер впервые прикоснулся к клавишам всего 3 года назад.
Инструмент освоил без учителя, если не считать видео-ликбеза по интернету. Свои успехи он объясняет просто: мелодию я не только слышу, но и вижу.
То, о чём он говорит, называется греческим словом "синестезия". Это когда мозг реагирует на звуки не только ушами, но и глазами. Для Кайла чёткий цвет, розовый, имеют лишь ноты "си" и "си-бемоль". Всё остальное - причудливо смешанная в голове музыкальная палитра. Это проще сыграть, чем объяснять.
Кайл не единственный, кому внутренняя цветомузыка сочинять и играть помогает. Говоря об истории вопроса, нейропсихологи вспоминают русских классиков.
Джейми Ворд, научный руководитель кафедры нейропсихологии Университета Сасекс: "Ваш композитор Александр Скрябин даже встречался с врачами и описывал то, как он видит музыку. Он, кстати, использовал свой дар в опере "Прометей". Там есть партия для светового клавира. У него-то все ноты чётко соответствовали определённому цвету"
Собственное сочинение Кайла – "Красная соната" для электрического пианино. Самодельный видеоролик он выложил в интернет. А через несколько месяцев оказался в финале конкурса молодых исполнителей. В новостях как-то сказали: болезнь принесла ему славу!
Анита Нэш-Бейккер, мама Кайла: "Ну скажите, какая же это болезнь? У нас не раз спрашивали: а вам не стоит показать его врачу? Но это же не болезнь, это дар. Это то, что помогает ему играть и писать музыку".
Он не вундеркинд, он обычный подросток - говорят о своём сыне Анита и Эндрю. Что хочет на день рождения обычный английский подросток? Билет на Юрия Башмета!
Синхрон Кайл Нэш-Бейккер, школьник: "Это мой кумир. Я ведь тоже учусь играть на альте. Русская музыка и русские музыканты мне очень нравятся. А кто ещё? Ростропович, Рихтер, Венгеров".

Дмитрий Сошин

с точки зрения Спиритизма

Когда мы верим в реинкарнацию, то нам гораздо проще объяснить такую гениальность людей. Потому что наше прошлое не забыто, оно в состоянии сна, и достаточно одной мотивации чтоб оно (прошлое) напомнило о себе. Итак, это прерасно объясняет случаи гения ( в данном мальчике выраженного через музыку) если он не учился этому в этой жизни, лучшим обяснением может быть, что он выучился музыке в прошлой жизни. Именно их чувствительность помогает им вспомнить все, сами того не понимая как ,а так же объяснить видение цвета музыкальных нот.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Une très bonne idee

Nous commencerons à partir du mois de septembre, les réunions d’étude en français, par skype, sur le livre Nosso Lar par André Luiz/ Francisco Cândido Xavier.
Les réunions seront réalisées le premier et le troisième dimanche de chaque mois, pendant la matinée, de 9h00 à 10h30. La première réunion sera realisée le 19 septembre.
Il sera demandé aux participants la lecture du chapitre à étudier avant chaque réunion. Nous essayerons d’étudier 1 chapitre du livre par mois.
Les réunions auront un dirigeant et un modérateur, l’étude débutera par l’exposition des principaux sujets du chapitre d’étude suivie de la participation de tous dans son interprétation ainsi que dans la proposition des questions /réponses.
Les dates des réunions d'étude sont:
19 septembre, 03 octobre, 17 octobre, 7 novembre, 21 novembre, 5 décembre, 19 décembre, 9 janvier, 23 Janvier.
Vous pouvez vous inscrire par e-mail auprès des organisateurs.
Dirigeante : Ariane Helena Ferreira (afprosa@hotmail.com, Skype : Ariane Helena , Aix-en-Provence )
Modérateur : Mara Chirpatris (mchirpat@wanadoo.fr, Skype : Chirpatris Mara, Montbazon)

Voie Spirite nº27

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

DAI DE BEBER A QUEM TEM SEDE

“Dai de beber àquele que tem sede, entretanto, não dispenseis a água com aqueles que não tendo sede, a desperdiçariam”.

O primeiro ímpeto daquele que deseja auxiliar é sempre estender a mão, independente da situação com que se defronta. Porém, a falta de experiência nos coloca por diversas vezes em situações muito diversas das que gostaríamos de estimular.  Acabamos sendo elementos de discórdia ou preconceito sem que tenhamos agido conscientemente para isso. Não percebemos o momento em que nossas palavras deixam de saciar e passam a afogar alguém. No sentido que a repetição excessiva de conceitos mal compreendidos nos leva ao fanatismo.

O Espiritismo por essência toca o coração, mas não deixa de falar ao intelecto. Esse conhecimento não deve ser adquirido à base de repetições exaustivas, como gostam os fariseus modernos. É preciso que a compreensão livre nos motive a novas descobertas em nós mesmos. E talvez, então, essa experiência nos permitirá saciar a sede de alguém. Repetir citações não nos torna capazes de saber utilizá-las no momento certo, nem demonstra que compreendemos aquilo que citamos. Não podemos e não devemos nos perder em tais preciosismos, pois a letra mata e o espírito vivifica, já dizia o mestre galileu. Se não sabemos o que falar, que nos unamos em silêncio fraterno através da prece. Nem sempre a replica é a melhor resposta, por vezes o silêncio provoca reflexões renovadoras. Aceitemos as diferenças e aprendamos a respeitar os limites que as outras pessoas nos colocam como apelo ao bom senso e as boas maneiras.

pelo espírito Frei Felipe.

03/11/2010.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

выкидыши, спровоцированные мыслями матери

Очевидные
самопроизвольные
выкидыши,
спровоцированные
мыслями матери

Мы уже говорили об огромном энергетическом потенциале, которым располагает человек. Психокинетический потенциал, способный двигать объекты как вблизи, так и на расстоянии, силой мысли, влияет и на тонкие энергии, соединяющие зародыш с энергетической структурой эмбриональной психики.

Два знаменитых французских исследователя Шевалье (Chevalier) и
Харди (Hardy) использовали аппарат, именуемый психокинетическим готтикультором, который лабораторно доказал
действие ментала на молекулы воды. Речь идет об аппарате, откуда вода капает на лезвие, разделяющее каждую каплю на более мелкие, заполняющие два бака за одно и то же время. Это
очень точный физический прибор. Было проверено, что экстрасенсы или субъекты, как говорят знаменитые исследователи, мысленно концентрируясь, отклоняют каплю по своему желанию, тем самым увеличивая объем воды в правом или левом баке.

Этот опыт был проанализирован бразильским психобиофизиком профессором Энриком Родригесом. Мыслительные действия беременной женщины обладают психокинетическими свойствами и могут иметь глубокие последствия нa  энергетические связи Духа, который повторно воплощается вместе с эмбрионом.
Есть матери, которые страшит беременность. Будь то из-за болезненных обстоятельств, которые спровоцировали беременность, или из-за трудностей взаимоотношений со своими мужьями во время беременности, или из-за трудного финансового положения, в котором они оказываются, но это положение позволяет прогнозировать ухудшение их положения.
Каким бы ни был мотив, от наиболее сложного до мотива тщеславия, но такая ситуация складывается довольно часто. Опыты по регрессии памяти, осуществлённые Терапией Прошлых Жизней (TПЖ) и другими средствами, широко способствовали изучению влияния ментала на зародыш.
Помимо выкидышей, идеи-фикс матери могут иметь различные
психологические последствия на будущего новорожденного. Чувство покинутости или недостатка материнской нежности очень часто встречаются у детей, подростков и даже взрослых, которые страдали от подобного материнского влияния.

Многие рождения или перерождения происходят из-за необходимости гармонизации разногласий в прошлых жизнях. Своевременность семейных связей и завеса, которая позволяет забыть о прошлом, действуют как средство, к которому прибегают духовные братья, чтобы сблизить живые существа. Энергетический материнско-эмбриональный обмен будет всё
чаще приниматься в расчёт медицинской наукой, за исключением
некоторых её членов, которые не верят, что эмбрион в стадии
формирования, без мозга, может сам улавливать материнские чувства. Только знание о существовании Духа откроет пути к пониманию этой проблемы. Давайте же будем работать …

Доктор Рикардо Ди Бернарди Перевод статьи
из газеты «Фолья Эспирита» (Folha Espirita).
Сан Пауло (São Paulo), Автор статьи –
Антонио Васконселос (Antonio Vasconcelos)
(«Спиритический Журнал» № 63 2005 года)
Перевод на русский язык:
С.К.СЕВЕРИН

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

OS LIVROS JÁ SE PAGARAM…

lnCA5UOG5X

Quando comecei a psicografar, sabia de ante-mão que nada receberia no exercício dessa faculdade mediúnica. Digo isso, do ponto de vista financeiro. Ao publicar a primeira obra mediúnica não foram poucas as pessoas que comentaram que eu iria ganhar bastante dinheiro como escritor. Quando eu comentava que não seria assim, que os direitos autorais eram doados e que eu sequer via esse dinheiro essas mesmas pessoas me olhavam de cima a baixo, como quem diz: enlouqueceu. O egoísmo é tão grande e tão comum em nossa sociedade que fazer algo sem ter a intensão de receber qualquer coisa em troca nos torna no mínimo, estranhos perante os outros. Carl G. Jung já dizia que ser normal é ser medíocre, portanto que sejamos diferentes, ou estranhos, o termo pouco importa, façamos a diferença.

Eu não me importava e seguia escrevendo. Creio, entretanto que já posso dizer que tive a minha recompensa. Há poucas semanas uma pessoa idosa, acamada e depois de ter perdido sua filha e esposa num curto espaço de tempo, mandou me agradecer. Pois, segundo ele, o livro que ajudei a escrever lhe fez tão bem que até lhe deu vontade de viver. Esse tipo de recompensa não tem preço. E para aqueles que me perguntavam quanto eu iria ganhar com os livros, posso responder a plenos pulmões: os livros já estão todos pagos e minha recompensa é a satisfação de saber, que ao menos para uma pessoa, eles fizeram alguma diferença.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

QUAL MINHA POSTURA EM TEMPOS DE ELEIÇÕES?

Eu não quero fazer campanha política, até porque creio que todos temos o direito de ter nossas próprias convicções, seja no concernente a política, seja no concernente a religião. Ninguém sabe o que vai no coração de cada um, e no final da história não são os atos exteriores que contam, mas a intimidade de cada um de nós. Entretanto, também não posso me manter alheio e em silêncio vendo tantos absurdos e calúnias que as pessoas repassam por email ou através de comentários abertos, sem parar para refletir, sem perguntar se existe alguma verdade na informação, sem perguntar se gostariam de ouvir a mesma coisas dirigidas a sua própria pessoa.

Penso que como cristãos esse tipo de comportamento não se enquadrada em uma postura ética, na verdade, não se enquadraria na postura de nenhuma pessoa preocupa em se melhorar intimamente. E vendo o andamento das eleições e a fúria com que as pessoas tomam posições de um ou outro candidato eu me entristeço. Não por causa da política, mas por causa da população brasileira, e sei que é uma postura humana, que atinge todos os povos. Faz parte de nosso estado evolutivo. Porém, deixa muito claro que ainda falta muita caminhada evolutiva para nossa sociedade.

Se podemos fazer algo é apelar ao bom-senso, e, deixar a recorrente questão: o que faria Jesus nessa situação? Atacaria com calúnias ou lembraria seus irmãos de viver em fraternidade?

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

'Nosso Lar' será exibido nos cinemas americanos em 2011

Quarta, 13 de outubro de 2010, 11h05 
'Nosso Lar' será exibido nos cinemas americanos em 2011

Sucesso de bilheteria, o filme espírita Nosso Lar iniciará sua carreira internacional em 2011. De acordo com o colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, o longa será exibido, a partir de março, nas salas de cinema dos Estados Unidos.

A trama, inspirada na obra homônima do médium Chico Xavier, receberá o título Our Home, tradução em inglês do título original.

Fonte: Redação Terra

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Produtores já trabalham em continuação do filme "Nosso Lar"

Os produtores de "Nosso Lar", baseado em obra de Chico Xavier e que já levou 2 milhões de espectadores aos cinemas, preparam o longa "Nosso Lar 2".

Ele será uma adaptação de "Os Mensageiros", segundo livro do espírito André Luiz psicografado por Xavier. Wagner de Assis será novamente o diretor.

A informação é da coluna Mônica Bergamo, publicada na Folha desta terça (21).

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Produtores de "Nosso Lar" têm planos para série de TV

Os produtores do longa-metragem espírita "Nosso Lar", um fenômeno de bilheteria, têm os direitos para transformar a história também em uma série de TV.

A Folha apurou que os produtores avaliam que o sucesso no cinema possa dar forças para a história sobre a vida após a morte ser transportada para a TV. Na televisão, acham que poderiam ser abordadas muitas das partes do livro que ficaram fora do filme.

Não há negociação com emissoras ainda, mas a Globo já deixou claro que quer investir nesse segmento, uma vez que a novela "Escrito nas Estrelas" e a série "A Cura", ambas espíritas, tiveram bom desempenho.

A informação é da coluna Outro Canal, assinada interinamente por Laura Mattos e publicada na Folha deste domingo (19).

Cena do filme "Nosso Lar"

Cena do filme "Nosso Lar", que atingiu a marca de dois milhões de telespectadores

domingo, 19 de setembro de 2010

AVE, ALLAN KARDEC!

Nos programas de Deus, nos projetos da Vida, são poucas as vezes em que o cérebro humano consegue penetrar, com o necessário aprofundamento.
A Terra jazia sob névoa escura, no açodar de forças desconexas. Mutilados os sentimentos; acirrados os temperamentos rebeldes; ensombrada a Ciência, em face de absurdo materialismo; niilismo na Filosofia e treda vaidade nas academias, quanto nos salões culturais...
A cegueira da fé que se debatia por entre paredes frias, sob as naves vazias dos templos mortiços. Apregoava-se o nome do Senhor, mantendo-O, todavia, à distância das práticas religiosas...
Em meio a essa hecatombe, nos arraiais da cultura francesa, o racionalismo penetrava de modo insopitável.
Bonaparte, o Corso, que fizera-se imperador, belicoso, vociferando loucuras, após abaladas as bases dos seus compromissos mais nobilitantes para com a existência, armava-se contra a Igreja, liderada por Pio VII...
Eram dias atrozes, em que não parecia haver solução para os enigmas do pensamento, para o questionamento da fé ou para as conclusões filosóficas que, amadurecidas, conduzissem a mentalidade humana para as reflexões acuradas...
O povo continuava relegado e a miséria grassava, desafiadora, enquanto os intelectuais vaidosos se debatiam entre discussões intérminas, que a lugar nenhum logravam conduzir.
É nesse momento que os corações sofredores do orbe lançam aos Espaços Infinitos a sua litania que atinge os Ouvidos Divinos. Nesse período histórico, os ais da Humanidade rompem as distâncias mentais para comoverem os Céus.
A programática celeste, desde muito, preparava o instante ideal, para o advento da Luz.
Abrindo-se os Céus, lançam-se as Coortes dos Espíritos Nobres, em alamedas de estrelas, espargindo lucidez nos ensinos de escol.
Enviam batedores, achanadores, preparadores. As notícias chegam a todos, como rastilho incendiado. A vila de Mr. Hyde explode fenomênica e torna-se berço da Nova Era. As mesas contam, cantam, movimentam-se, deixando estupefatos os observadores, quanto embalam os frívolos de todos os tempos...
A América treme, a Europa se agita...
Atuam, diligentes, as Hostes do Consolador. Do gabinete excelente, entre estudos profundos, vão buscar a personalidade gigantesca, protagonista da epopéia futura... A Falange da Verdade prepara-se para admoestar a vacuidade e estabelecer um império novo, agora sobre as consciências, dinamizando o amor e burilando a cultura; dando razão à fé e iluminando o conhecimento.
Inaugurando novo período para o pensamento humano, com a força do ideal e o apoio de insuperável grandeza, surge como um Astro, pintando de luz a escuridade da noite terrena, a figura apostolar de Léon Rivail.
*   *   *
Não mais se discutem as afirmativas revoltosas de Chaumette, tentando substituir, pela Razão convertida em nova divindade ateísta, que ele fazia representada por jovem figura do meretrício parisiense, a força ideológica dos representantes da Notre Dame.
Já não se levantam questões em redor de Danton, de Marat, de Robespierre, nos seus ideais revolucionários.
Bruxuleavam as chamas inquisidoras, nos seus últimos estertores. A letra morta, que Lutero tivera a coragem de retirar da escuridão da cripta para a claridade do dia, já não alimentava, devidamente, as almas carecentes, tornando-se necessário ajuntar o espírito vivificante que motiva à vida.
Agora é uma nova luta que se trava na Terra.
Os Imortais lançam-se das imensidões e aportam o orbe. O Missionário escolhido identifica-se com a Missão. Concebe sua pujança e olvida os próprios interesses, adotando o criptônimo que lhe correspondia ao antigo nome, quando cantara a fraternidade, sob carvalhos seculares, nas florestas gaulesas, na  condição de grave sacerdote, Allan Kardec.
*   *   *
Impondo-se portentoso trabalho, Kardec organiza os ditos dos Espíritos do Senhor. A Codificação do Espiritismo fulgura para o mundo.
Não mais deuses de pedra insinuando-se como verdadeiros, para as consciências atreladas à ignorância...
O Senhor dos Mundos, expulso, antes, do território francês, retorna, convertido na Inteligência Suprema, causadora de tudo quanto existe, nas Vozes gloriosas dos Céus...
Nunca mais os numes belicosos, nem o senhor dos exércitos, caprichoso, destruindo os seus adversários, para consumi-los, aterradoramente...
Com Kardec, na formidável Codificação, os filhos de Deus são imortais por essência. Indestrutíveis, deverão retornar ao plano das lutas, sempre que necessário, até coroarem-se com a fulguração evolutiva.
Em passos lentos, se vai despegando a criatura do pavor e das superstições, elucidada quanto à realidade do Espírito, galgando os roteiros da fé refletida, raciocinada, de modo a poder vivê-la, senti-la, sofrê-la, se preciso.
Jesus Cristo volve aos caminhos das ovelhas perdidas da Casa de Israel. Convoca os Espíritos corajosos a seguirem-No. Deixa que falem ao mundo, aqueles que se supunham mortos ou eram tidos como tais. A mediunidade é ponte levadiça, unindo a Terra aos Estuários Divinos, atendendo aos sofredores em quaisquer condições e coletando as messes luminosas do Mais Alto.
A interpretação das lições do Nazareno faz-se clara. O entendimento das verdades do Evangelho, com o Espiritismo, é palpável.
A mensagem consola e orienta, propõe que se amem as criaturas e que, ao mesmo tempo, desenvolvam-se, instruam-se. E a vida se faz lógica, compreensível.
Com Allan Kardec, a Doutrina Espírita avança. Ao decaído, estende a mão que socorre e o arrimo que o apruma, em nome da caridade. Aos que estão de pé, fala-lhes de sua missão no mundo, sem que se percam na inutilidade vaidosa ou nos labirintos da impiedade. A ninguém promete salvação, embora faculte paz pelos compromissos devidamente atendidos. Ninguém vai ameaçado com os terrores infernais, entretanto, todos tomam posse das noções de responsabilidade à frente dos próprios atos.
E, quando o Bandeirante da Verdade tomba, rompendo as cadeias que o detinham no chão terrestre, prossegue além, vencidas as pelejas humanas, atendendo aos serviços de Jesus, cuidando das almas sofridas e em processo de brunimento, que ainda se acham vinculadas aos processos planetários.
Legítimo Benfeitor da Humanidade, na vibração que a tua memória enseja, dizemos:
- Ave, Allan Kardec! Teus discípulos novos e singelos, saudamos-te, nos umbrais da Era Nova, que impulsionaste com tua luta.

Camilo.
Psicografia de J. Raul Teixeira
Em 05.07.2010.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

MAIS UM FILME SOBRE A VIDA DE CHICO XAVIER

MÃES DE CHICO XAVIER

Três mães vêem sua realidade se transformar por completo... São elas: Ruth, cujo filho adolescente, Raul, enfrenta problemas com drogas; Elisa, que tenta suprir a ausência do marido dando total atenção ao filho, o pequeno Theo, e Lara, professora que enfrenta o dilema de uma gravidez não planejada. Essas três mulheres, vivendo momentos distintos de suas vidas, buscam conforto junto a Chico Xavier. E o repórter Karl permanece insistindo em entrevistar o médium, mesmo sem estar preparado para isso...

Breve mais informações.

domingo, 12 de setembro de 2010

Именно Он открыл для нас Мир Духов!

Fichier:AllanKardec.jpg

Ипполит Лев Денизард Ривай родился в Лионе в 1804 году в семье юриста. Он посещает начальную школу до 10 лет. Но, его богатая буржуазная семья
решает отправить Ипполита заграницу для окончания учебы до конца наполеоновской эпохи.

Он стал стажером в замке Ивердон, у озера Нешатель, у знаменитого учителя Жоана Генриха Песталози, который начинает практиковать принципы
"Эмиля" Руссо. В этой "взаимной школе" он учится с молодыми представителями высшего европейского общества. Он свободно говорит на многих языках,
таких как английский, немецкий или нидерландский.

Он обсолютный позитивист,  не верил в сверхестесство. Именно в качестве педагога позитивизма он начал изучать сеансы крутящихся столов.
Его так же просят правильно сформировать полученные сообщения во время спиритических сеансов. Это даст "Книгу Духов".

Впервые он обнаруживает крутящиеся столы в 1855 году, практика пришедшая из США. Именно в эту эпоху он берет себе прозвище Алан Кардек, имя,
которое он носил в прошлой жизни, когда был друидом, по его мнению. При помощи медиумов, он общается на протяжении многих лет с различными
Духами и получает он них знания. Важная часть которых была написана в Книге Духов (1857), в Книге Медиумов. Таким образом Кардек выпускает 5
основных книг про спиритизм, которые продолжают переиздавать и в наши дни. Он также основал Журнал Спиритизм, выпускаемый в наши дни на
многих языках.

Он умирает от аневризмы в 1869 году.
Похоронен Алан Кардек на кладбище Пер-Лашез в Париже. На его могиле, его девиз : " Родиться, умереть, возродиться снова и постоянно
совершенствовать, таков-закон". Это именно Камий Фламарион произносит перед его могилой слова Алана Кардека : " Спиритизм-это не Религия, это
Наука".

ELEIÇÕES, CALÚNIA E BOM SENSO

O espírita não pode ser alguém alheio aos movimentos sociais. Antes de tudo devemos ser participativos. Se desejamos realmente viver em um mundo melhor devemos estar dispostos a fazer nossa parte. Acho que todos estamos de acordo nessa questão.

Entretanto, nesses últimos dias algo tem me chamado muito a atenção. Venho recebendo constantes emails que tratam de questões referentes as eleições no Brasil. Textos, fortes, apelativos, sem nenhuma comprovação de autenticidade, sem assinaturas, e que me fazem pensar nos textos vis que eram forjados em épocas de convulsões sociais através da história. Não quero aqui fazer defesa de um ou outro candidato político. Longe disso. Esse texto aborda a ética e não a política.

Me apegando ao romatismo do passado, quando os escritores apelavam para a justiça, me utilizo da escrita para  estimular algumas reflexões. Pois, antes de tudo, o espírita deve ser um defensor da justiça e do bom senso. E não me parece certo nos engajarmos em campanhas difamatórias. Tudo bem que tenhamos nossas convicções políticas, é perfeitamente normal que façamos nossas opções e exerçamos nosso direito de cidadão.

Entretanto, qual é uma das principais reclamações do povo brasileiro com relação a política? Não seria a falta de ética? A corrupção?

E estamos fazendo o quê quando ficamos repassando emails que não conhecemos a origem, que não sabemos se são verdadeiros ou não? Não é a toa que temos os políticos que temos, eles são fruto de nossa sociedade. Espíritas, calúnia é uma forma de caridade?

Todos temos o direito de acreditar no que quisermos, em emails sem comprovação, em informações sem assinaturas, mas ao repassar isso devo estar ciente que me torno um caluniador. E depois com que moral poderemos cobrar ética entre a classe política?

Se depois de refletirmos ainda optarmos por continuar achando esse tipo de atitude normal que, por favor, ao menos deixemos de importunar os outros lotando suas caixas de email. Porque nesse caso não somos somente caluniadores, mas também chatos.

Apelemos ao bom senso e reflitamos.

Todos nós queremos viver em um mundo melhor, comecemos por dar o exemplo.

sábado, 11 de setembro de 2010

OUR HOME

The movie “Our Home” in english version based on the book by Francisco Cândido Xavier (Chico Xavier).

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

NOSSO LAR BATE RECORDE E CONFIRMA NOVO SEGMENTO CINEMATOGRÁFICO

Em apenas 5 dias, filme vendeu 1 milhão de ingressos. Maiores bilheterias até então levaram cerca de 7 dias para atingir o número

Poster de Nosso Filme

Baseado no livro mais vendido de Chico Xavier, Nosso Lar, de Wagner de Assis, teve um dos maiores investimentos da FOX Film Brasil

São Paulo - Lançado na última sexta-feira (03), véspera de feriado prolongado, o filme "Nosso Lar" já alcançou mais de 1 milhão de ingressos vendidos e garantiu um recorde: foi a obra que mais rapidamente atingiu essa marca de espectadores na história do cinema brasileiro.
Baseado no livro psicográfico mais vendido de Chico Xavier, o filme homônimo, de Wagner de Assis, teve um dos maiores investimentos de distribuição da FOX Film Brasil em todos os tempos: R$ 20 milhões. Metade deste valor já foi arrecadado nas bilheterias em menos de uma semana. De acordo com Patrícia Kamitsuji, presidente da companhia, o valor investido é praticamente o triplo do que se gasta normalmente em uma grande produção nacional, o que justifica parte da estrondosa bilheteria alcançada até então.

“Nosso Lar inaugurou muitas coisas no mercado brasileiro. Por exemplo, os efeitos especiais, que atingiram no filme um nível que nenhuma outra produção brasileira alcançou", diz Patrícia. O filme conseguiu também parcerias valiosas, como a do ilustre compositor Philip Glass, responsável pela trilha sonora. Teve ainda Ueli Steiger (de "O Dia Depois de Amanhã") na direção de fotografia. Dos parceiros financeiros, o únivo investidor que aceita divulgar o nome é o Banco BRJ. A obra teve incentivos de empresas e pessoas físicas, além de instituições como a Federação Espírita Brasileira, que cedeu os direitos autorais do livro para a adaptação.

De acordo com Patrícia, "Nosso Lar" tem tudo para demonstrar que os filmes espíritas deixaram de ser um nicho para, de fato, se tornar um segmento do mercado cinematográfico. E que segmento. Apenas dois anos atrás, o filme "Bezerra de Menezes" obteve 500 mil pagantes em todo o tempo de exibição. Foi um lançamento tímido, mas que abriu os olhos do mercado para o produto espírita. Em abril deste ano, "Chico Xavier" entra em cartaz e aponta o crescimento: em 8 dias, 1 milhão de pagantes. Nos últimos 5 dias, o filme de Wagner de Assis superou mesmo comédias como "Se eu fosse você II", que em seu lançamento, demorou 6 dias para atingir a marca de 1 milhão de espectadores.

O salto no faturamento deste gênero de filmes demonstra não apenas um crescimento na demanda, mas principalmente na oferta para o público. Se em 2008, "Bezerra de Menezes" era lançado em apenas 44 salas de cinema no Brasil inteiro, hoje "Nosso Lar" tem um lançamento 10 vezes maior, podendo ser assistido em 445 salas do país. O alto investimento só reforça que o público sempre existiu. O que faltava era oferta. E pelo visto, o mercado cinematográfico se deu conta disso.

Fonte: Portal Exame

terça-feira, 7 de setembro de 2010

ALLAN KARDEC

Fichier:AllanKardec.jpg

Hippolyte Léon Denizard Rivail est né à Lyon en 1804 dans une famille de juristes. Il va à l'école primaire locale jusqu'à ses 10 ans. Mais, sa riche famille bourgeoise l'envoie à l'abri des troubles de la fin de l'époque napoléonienne terminer ses études à l'étranger.

Il devient interne au château d'Yverdon, sur le lac de Neuchâtel, chez le célèbre pédagogue Johann Heinrich Pestalozzi qui met alors en pratique les principes de l'"Emile" de Rousseau. Dans cette "école mutuelle", il apprend avec d'autres jeunes gens de la bonne société européenne. Il parle de nombreuses langues vivantes, comme l'anglais ou l'allemand ou le néerlandais.

Il est un grand positiviste, pas du tout tourné vers le surnaturel. C'est en cette capacité de pédagogue positiviste qu'il est sollicité pour superviser des séances de tables tournantes. On lui demande aussi de mettre de l'ordre dans les communications des esprits reçues lors de séances. Cela donnera Le livre des Esprits.

Il découvre les tables tournantes en 1855, pratique venue des États-Unis. C'est à cette époque qu'il prend son surnom d'Allan Kardec, nom qu'il pense correspondre à celui qu'il portait lors d'une vie antérieure, alors qu'il était druide. Par le biais de différents médiums, il converse plusieurs années avec toutes sortes d'esprits et en tire un enseignement. L'essentiel est écrit dans Le livre des Esprits (1857), Le livre des médiums. Kardec produit ainsi les cinq livres fondamentaux du spiritisme, continuellement réédités jusqu'à nos jours. Il fonde également La Revue spirite, magazine encore publié aujourd'hui, dans plusieurs langues.

Il meurt d'un anévrisme en 1869.

Il est inhumé au cimetière du Père-Lachaise, à Paris. Au-dessus de sa tombe, sa devise : « Naître, mourir, renaître encore et progresser sans cesse, telle est la Loi ». C'est Camille Flammarion qui prononce son éloge funèbre et affirme comme Kardec que « le spiritisme n'est pas une religion, mais c'est une science... ».

domingo, 5 de setembro de 2010

TESTEMUNHO DE UM ESPÍRITO

Na noite de minha alma, sentado na viela escura do desespero contemplava atônitamente de olhar vazio as parcas estrelas que cintilavam no céu. Mergulhado em angustiantes reflexões divisava os quadros de minha atual existência desfilarem para minha observação.

Vi o dia primeiro em que infantilmente me permiti motivar por alguns amigos a fazer minha estréia nos alcoólicos. Oh, perdição de minha vida! Querendo parecer integrado ao meu grupo de companheiros, temendo sua reprovação, esquecia-me da educação familiar recebida e abusava da bebida. Encontrava no copo minha satisfação.

Em pouco tempo passei também a fumar escondido, no começo para demonstrar o quanto era independente em minha decisões, pelo menos era assim que acreditava. Poucos meses depois estava fumando todos os dias. Por vezes abusava da maconha, mas do que gostava mesmo era de passar a noite em um bar.

Quando completei meus dezoito anos assumi perante minha família o hábito de fumar que até então escondia. Meus pais acreditavam que concedendo a mim o direito por minhas próprias decisões e, com isso tendo eu que arcar com as conseqüências das mesmas, aprenderia a ter responsabilidade por meus próprios atos. Como lamento que assim tenha sido, é certo que me revoltaria se tentassem me regular, mas como uma repreensão, uma palavra que me abrisse os olhos, me teria dado o que refletir.

Quando completei meus dezoito anos assumi perante minha família o hábito de fumar que até então escondia. Meus pais acreditavam que concedendo a mim o direito por minhas próprias decisões e, com isso tendo eu que arcar com as conseqüências das mesmas, aprenderia a ter responsabilidade por meus próprios atos. Como lamento que assim tenha sido, é certo que me revoltaria se tentassem me regular, mas como uma repreensão, uma palavra que me abrisse os olhos, me teria dado o que refletir.

Considerando-me adulto, consciente de minha conduta, abusava das festas e bebedeiras. Minha vida era regada a álcool e sem maturidade me regozijava muito disso. Em uma dessas noites, completamente alcoolizado, tive minha iniciação sexual por estímulo de amigos mais experientes nas noitadas. Com vergonha hoje admito que nem ao menos me recordo do rosto da mulher com quem tive relações, o que dizer de seu nome.

Desperto para a sexualidade, refém dos alcoólicos, fiz de minha vida um antro de perdição. Envolvia-me com tantas mulheres quantas conseguisse, mulheres como eu, reféns da sensualidade e dependentes dos mais diversos químicos.

Concluíra a muito custo a escola, precisava trabalhar, até porque queria dinheiro para gastar com liberdade. Meus pais reprovavam minha conduta apesar de preferirem não a perceber. Fui me tornando a cada dia mais dependente do álcool. Reuniões sociais, festas, somente saciava minha sede com bebidas alcoólicas. Acostumara-me antes a beber do que a comer.

Passei por rápidos empregos onde não conseguia me firmar, mas o dinheiro ganho escoava como água. Atrasava-me, faltava e perturbava sempre os ambientes onde pude encontrar trabalho. Meus pais me toleraram até o instante em que passei a agredi-los, primeiro verbalmente e em seguida extrapolando em agressões físicas. Não havia mais ambiente para mim naquela família, fui despejado, pois me tornara insuportável e perigoso.

Recorri a amigos superficialmente disposto a diminuir meus maus hábitos. Encontrei outro emprego e dividia o aluguel de pequeno apartamento com mais dois jovens.

Certo dia encontrei uma linda moça pela qual me apaixonei. Seria ela o estimulo para minha transformação, alimentando em mim o desejo de mudança. Após alguns meses de romance nos encontrávamos envolvidos afetivamente. Meu desejo de beber era forte, mas sua presença ao meu lado me estimulava a resistir. Encontrei grande alívio nos grupos de apoio a alcoólatras que passei a freqüentar.

Aproximadamente seis meses de namoro haviam me feito um novo homem; envergonhado e sem notícias não havia encontrado coragem para rever minha família, apoiava-me exclusivamente nessa que se fizera minha companheira dedicada.

Fortes complicações orgânicas de um momento para outro passaram a atormentar a saúde daquela em quem me apoiava. Definhava rapidamente para meu total desespero. A vida parecia me cobrar pelos desvios do passado, colhia minha própria inconseqüência. Havia transmitido doença incurável a quem mais amava. Ela haveria de falecer rapidamente carregando em seu ventre nosso primeiro filho com dois meses de desenvolvimento.

Minha vida havia acabado...

O retorno aos vícios foi imediato, afoguei minhas mágoas alcoolizado e sempre acompanhado de mulheres desconhecidas. Passei a viver na rua, bebendo toda a espécie de produtos que contivessem em sua composição alcoólicos.

Nada mais me importava...

Saindo de minhas reflexões, totalmente envolvido por interpretações errôneas das circunstâncias que a vida me apresentara, encaminhei-me decididamente ao fim de minha existência. Nesta mesma noite joguei-me ao chão em estrada movimentada. Desejava por fim a minhas aflições com o fim de minha vida.

Atordoado, despertei contemplando a escuridão. Não pude de imediato compreender o que me ocorria. Em profunda prostração, envolto em negra noite sentia-me sufocar em pequenino recinto. Angustiava-me a impossibilidade de movimentos, não divisava claridade alguma, não conseguia produzir qualquer ruído. Meus pensamentos não me davam trégua, acompanhados de torturantes alfinetadas que pareciam espetar todo meu corpo, produzindo a sensação de pequeninas mordidas desconfortáveis.

Na abafada alcova onde permaneci por longo tempo a rememorar e refletir sobre meu tresloucado ato pude divisar os caminhos tortuosos que abracei elegendo como verdadeiros.

Hoje sei que por misericórdia divina, pela intercessão de devotados amigos fui isentado de maiores aflições quando do momento de transição ao mundo dos espíritos. Por crer no nada após a morte do corpo permaneci inconsciente da verdade que me envolvia até o momento em que despertei vinculado ao meu corpo desintegrado no sepulcro da indigência.

Morrera sem nome, desconhecido para o mundo terrestre. Recolhido na rua fui encaminhado a quadrante triste de um pobre cemitério, sem flores, sem lágrimas e sem amigos, na despedida pude fechar meus olhos durante minha inumação para só então acordar meses depois em completa desilusão.

Minhas dores não haviam desaparecido, minha angústia sequer havia me dado trégua. Dei cabo de minha vida por crer no nada, para esconder-me das dores que me assolavam, principalmente de minha própria consciência esmagada sob o peso do remorso. Se assim não fosse, se não houvesse o nada, quando tirei minha vida asilava minúscula esperança de reencontrar no além aquela em quem aprendera a me apoiar.

Mas devido a avalanche de enganos que fizeram parte do script de minha existência acabei por deserdar das conseqüências merecidas dos atos que cultivei com minha conduta quando ainda estava encarnado. Quando solicitado pela vida a arcar com o que havia cultivado me neguei ao ressarcimento e fugindo encontrei o peso de minhas responsabilidades na continuidade da vida.

Muito chorei, muito sofri, pois em meu revoltado coração não compreendi tamanha desdita em tão curta existência. Acostumado a creditar ao próximo as aflições vividas custei muito a compreender porque me achava ainda preso ao corpo pútrido que me servira de morada.

Da confusão mental passei a revolta praguejando contra Deus, fiz crescer minha aflição. Somente Deus sabe o que passei, por quanto tempo permaneci neste estado de inanição espiritual.

Quando finalmente, cansado e humilhado ante minhas próprias atitudes vim a compreender que colhera até aquele dia em perfeita consonância com o que havia produzido. Provara até ali as conseqüências de minhas atitudes e pensamentos. Não havia a quem creditar culpa que não fosse a mim mesmo. Foi somente ao assumir total responsabilidade por minha conduta, envolto pelo desespero e cansaço extremos que pude divisar mãos caridosas a me desvencilharem do funesto baú de minha agonia.

Novamente pouco vi, e o que vi não possuía capacidade para compreender. Após longos anos de sofrimento que a mim mesmo infligi me permitem relatar minha experiência para que seja proveitosa no esclarecimento para que outros não necessitem passar pelo que passei.

Para minha maior tristeza ainda não sou digno de rever a portadora do amor pelo qual erradamente tirei minha vida. Mas hoje sei que o único responsável sou eu, e que igualmente cabe a mim o trabalho de reconstruir sobre os escombros que fiz surgir em meu próprio coração.

Não posso me despedir sem proferir o apelo aos jovens amantes dos gozos fáceis. Jamais deixem de pensar nas conseqüências de seus próprios atos, o retorno das mesmas pode tardar, mas sempre nos alcançam. Acautelem-se antes para não se arrependerem amargamente como eu mais tarde.

 

Essa mensagem foi ditada em 17 de abril de 2005 por um espírito que se identificou com o nome José.

sábado, 21 de agosto de 2010

CHICO XAVIER NA COPA DO MUNDO DE 2014?

chico_xavier

Desde que foi lançado o logotipo da COPA DO MUNDO de 2014, que ocorrerá no Brasil vem circulando pela internet um logotipo similar que faz uma relação com CHICO XAVIER. Não podemos acusar o autor de falta de criatividade. Vale pela descontração.

Abraços

domingo, 15 de agosto de 2010

BIENAL DO LIVRO 2010 – SÃO PAULO

 

DSC03031 No stand da editora BOA NOVA.

DSC03037 DSC03049

Equipe da editora.

 DSC03078 DSC03109

Com os escritores Adeilson Salles, Marislei e Emídio Brasileiro.

DSC03111 DSC03119

Sessão de autógrafos.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS NA BIENAL DE SÃO PAULO

Estarei no estande da Editora BOA NOVA autografando as obras “NAS BRUMAS DA MENTE” e “DO SÉCULO DAS LUZES” na BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO no dia 13 de agosto de 2010 (sexta-feira) das 18h às 22h. Estou na torcida para que tenhamos um bom evento, sem problemas de atrasos com a companhia aérea. Lembrando sempre que não é o autor que está em evidência, seja ele o médium ou o espírito que escreve as obras, mas a idéia que se transmite, a mensagem, que esperamos seja sempre construtiva.

DSC00135SESSÃO DE AUTÓGRAFOS

Local: Bienal do Livro de São Paulo - ANHEMBI

Data: 13 de agosto de 2010

Horário: Entre as 18h e 22h

Atenciosamente,

Rafael

LIVROS À VENDA EM PORTUGAL

Tenho recebido alguns emails perguntando onde é possível adquirir os livros na Europa. Eu busquei informações junto a editora e me passaram a informação de que existe um Centro Espírita português que vende as obras, e que também aceita encomendas. Eis os dados que me foram passados:

Associação Espírita de Leiria
APARTADOS 4039  - CODIGO POSTAL 2411-901
LEIRIA - PORTUGAL
MARIA ISABEL SARAIVA
0015-351-244-831-524

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

NINGUÉM FOGE À LEI DA REENCARNAÇÃO.


ONTEM, atraiçoamos a confiança de um companheiro, induzindo-o à derrocada moral. HOJE, guardâmo-lo na condição do parente difícil, que nos pede sacrifício incessante.
ONTEM, abandonamos a jovem que nos amava, inclinando-a ao mergulho na lagoa do vício. HOJE, têmo-la de volta por filha incompreensiva, necessitada do nosso amor.
ONTEM, colocamos o orgulho e a vaidade no peito de um irmão que nos seguia os exemplos menos felizes. HOJE, partilhamos com ele, à feição de esposo despótico ou de filho-problema, o cálice amargo da redenção.
ONTEM, esquecemos compromissos veneráveis, arrastando alguém ao suicídio. HOJE, reencontramos esse mesmo alguém na pessoa de um filhinho, portador de moléstia irreversível, tutelando-lhe, à custa de lágrimas, o trabalho de reajuste.
ONTEM, abandonamos a companheira inexperiente, à míngua de todo auxílio, situando-a nas garras da delinqüência. HOJE, achâmo-la ao nosso lado, na presença da esposa conturbada e doente, a exigir-nos a permanência no curso infatigável da tolerância.
ONTEM, dilaceramos a alma sensível de pais afetuosos e devotados, sangrando-lhes o espírito, a punhaladas de ingratidão. HOJE, moramos no espinheiro, em forma de lar, carregando fardos de angústia, a fim de aprender a plantar carinho e fidelidade.
À frente de toda dificuldade e de toda prova, abençoa sempre e faze o melhor que possas.
Ajuda aos que te partilham a experiência, ora pelos que te perseguem, sorri para os que te ferem e desculpa todos aqueles que te injuriam...
A humildade é a chave de nossa libertação.
E, sejam quais sejam os teus obstáculos na família, é preciso reconhecer que toda construção moral do Reino de Deus, perante o mundo, começa nos alicerces invisíveis da luta em casa.

Da obra: Amor e Vida em Família. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 1995.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Tributo a Chico Xavier na ONU

No dia 6 de agosto será realizado o evento "Tributo a Chico Xavier" num dos auditórios da ONU, em Nova York (EUA), em uma promoção da “United Nations Staff Recreation Council” (LNSRC) e “Society for Enlightenment And Transformation” (SEAT).
Na oportunidade será apresentado DVD do filme Chico Xavier, seguido de uma mesa redonda com convidados, inclusive, diretores da FEB e do Conselho Espírita Internacional. 

Fonte: Boletim Eletrônico FEB.

domingo, 1 de agosto de 2010

BIENAL DO LIVRO DE SÃO PAULO 2010

Nos dias 13 e 14 de agosto de 2010 estarei na Bienal do Livro de São Paulo autografando os dois livros já publicados. A sessão de autógrafos ocorrerá na noite do dia 13 de agosto no estande da editora Boa Nova. A Bienal do Livro de São Paulo é considerada a 3ª maior feira dedicada ao livro no mundo. Desde já todos estão convidados para comparecerem.

lnCA5UOG5X 75362

Fraterno Abraço,

Rafael.

RETOMANDO AS ATIVIDADES

A partir de hoje estamos retomando as atividades junto ao blog. Para começar anuncio com imenso prazer que estarei participando da Bienal do Livro de São Paulo de 2010.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Dificuldades para fazer postagens

Nao me encontro com disponibilidade de adicionar novas postagens ao blog com a frequencia e qualidade desejadas. O acesso a internet nao e muito facil e como voces podem perceber a acentuacao e inexistente. Nos proximos dias devo ficar sem acesso a internet. Estou bem longe do Brasil no momento, mas em agosto estarei retomando as atividades e postagens do blog.
Durante essa ausencia, aconselho boas leituras, quem sabe alguns dos livros que ja publicamos. De qualquer forma leituras que acrescentem sao sempre bem vindas.
Grato pela compreensao.
Rafael