domingo, 3 de maio de 2009

Onde foi parar a ética na mídia?

Assistir televisão, ouvir rádio ou ler jornal tornou-se uma atividade deprimente nos dias atuais. Sem nos determos sobre a péssima qualidade do que vem sendo produzido pelos meios de comunicação, constatamos com facilidade que a responsabilidade ética no jornalismo, na publicidade e outras áreas que compõe os profissionais da mídia, é um conceito ultrapassado. Vinculam-se notícias sem responsabilidade algum, sem medir as conseqüências do impacto desse material no contexto da sociedade.
Critica-se a violência, mas a ela se faz apologia quando tomam a maior parte da grade de programação dos noticiários. Violência incita violência, como mudar se a mídia demonstra que isso é natural todos os dias? Acabamos por encarar com naturalidade, com indiferença, situações que deveríamos trabalhar para extinguir. Raras vezes dedicam espaço a projetos sociais que tentam fazer sua parte contribuindo para a sociedade, e quando o fazem tratam como se fosse algo inusitado, tornam o "bom" diferente quando deveria ser normal. A mídia perdeu-se, não enxerga sua própria hipocrisia. Demonstra isso quando ocupa espaços dedicados ao esporte para explorar fofocas entre desportistas. Estamos tão acostumados a essa invasão de violência pela televisão, rádio e jornais que nem percebemos o quanto isso contribui para a agressividade da sociedade que constituímos.
Precisamos nos aperceber disso, reclamamos dos governantes e da sociedade em que vivemos, mas o que fazemos para mudar esse quadro?

Adicionei três vídeos (clique no link para ver o primeiro e o segundo vídeo) que fazem uma publicidade positiva. Reflitam sobre as sensações que esses vídeos os induzirão e comparem com o que vêem todos os dias na televisão, tirem suas próprias conclusões.

http://www.youtube.com/watch?v=qVur55MEqD8

http://www.youtube.com/watch?v=-r5eZ6cPSFE


video

2 comentários:

  1. Realmente as emissoras estão com grades de programação pra lá de HORRÍVEL.O que tenho observado,é que muitas pessoas já foram hipnotizadas por este tipo de televisão.Pela manhã,já ligam a sua TV;na hora do almoço entre uma garfada e outra com os olhos na tv;e em outras horas nem se falam.è uma pena.Mas há tempo ,se cada um de nós ,no nosso convívio do dia a dia,em casa ou no trabalho dialogar com seus próximos as coisas boas que uma emissora nos poderia oferecer e repudiar as ruins.Excelente esta matéria,até estou pensando em emprestar e colocar no blog, enviar para amigos e conhecidos.

    ResponderExcluir
  2. Amo o primeiro video. Adorei o último também.
    Agora.. não dá pra generalizar... tem muita gente na mídia preocupada.
    :)

    ResponderExcluir